quarta-feira, 12 de junho de 2013

A revolução dos bichos – George Orwell


A literatura é mesmo fascinante, uma de suas características é ser atemporal, essa é uma ótima palavra para comentar essa importante obra literária que mesmo idosa continua atual e necessária como as novas tecnologias.

Me proíbo a fazer uma análise política das quais as analogias da história pretendiam e uma analisa critico literária, pois nem a primeira nem a segunda me cabem.
Detenho-me então a simplesmente comentar como um simples leitor, o qual o sou, na perspectiva a incentivar outros leitores que não leram esse livro a lê-lo.


A revolução dos bichos conta a história de um grupo de animais que viviam em uma fazenda e instigados pela eloquência do discurso de um porco moribundo, começam a perceber como eram injustiçados pelos humanos. Liderados pelos porcos, animais considerados os mais inteligentes do grupo, os bichos fazem uma revolução na fazenda, expulsam os humanos e passam a viver livres, e criam suas próprias regras de trabalho e de sustentabilidade. Dois porcos com ideias diferentes começam uma batalha política por aprovação de métodos de trabalho e de regras de convivência social. Porém em determinado momento um dos porcos que criavam cachorros desde pequeno expulsa o outro porco com a ajuda dos cães e começa a liderar o grupo, mas não de maneira democrática, começa a convencer os outros animais pela intimidação e consegue conquistar os outros animais com palavras tendenciosas ao mesmo tempo que vai modificando a história construída coletivamente por todos anteriormente. Com o passar do tempo os porcos criam um regime ditatorial e de oprimidos passam a ser opressores. O desfecho na história é tão impressionante como o conjunto todo da obra. Um gran finale magnífico.

Sei que o livro faz analogias a um período da guerra e ao regime russo da época, mas facilmente dá para fazer analogias em diversos campos da nossa sociedade hoje em dia como: Aos movimentos sociais, aos políticos, na relação com a nossa família, no mercado de trabalho etc. O mais maravilhoso de tudo são as diversas interpretações que ele pode suscitar. Além de tudo isso, o livro nos incentiva a conhecer um pouco mais a história das quais as analogias se referiam.
Recomendadissimo!!

Por Rodrigo Pita

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Convite

A Biblioteca Comunitária do Calabar estará presente neste evento para continuar contribuindo a construir políticas públicas para o Livro, Leitura e Biblioteca.
Vamos todos juntos construir uma Salvador leitora. Um por todos e todos por um Brasil de Leitores!


segunda-feira, 3 de junho de 2013

Encontro de formação com assessora do Instituto C&A – Camila

O encontro de formação realizado pelo Instituto C&A para o polo EMredando Releituras de Salvador, no seu primeiro dia discutimos temas como: Comunicação, Incidência em Políticas Públicas, Gestão compartilhada e o funcionamento interno de cada Biblioteca. Todos os participantes da Rede foram instigados a listarem as conquistas e os desafios da EMredando no útimo ano. Ao pontuarmos os desafios e conquistas mais listados por todos, ficou claro que por unanimidade a nossa Rede enfim ganhou um destaque e uma visibilidade na incidência em políticas públicas, o que nos deixa bem felizes, pois esta foi uma meta estabelecida desde a implantação da Rede. 

 Já que conquistamos esta visibilidade e esse destaque, pois fomos nós que instigamos a criação do PMLLB – (Plano Municipal do Livro Leitura e Biblioteca) de Salvador.  Aparece também como um grande DESAFIO, a construção COLETIVA e PARTICIPATIVA de vários atores sociais para o plano, pois política pública se faz com democracia e participação social e todos nós sabemos que para fazer política pública na sua essência é um enorme DESAFIO.
Amanhã aprofundaremos mais os temas com leitura e discussão de textos teóricos e as nossas vivências práticas. 
Cada encontro um sabor, cada sabor um gosto de quero mais. E assim vamos crescendo juntos nessa caminhada de TODOS POR UM BRASIL DE LEITORES!

(Rodrigo Pita)